Direto de Minas - Blog
Produtos
Marca

Desde os mais devotos até os mais incrédulos, é impossível não se encantar com a riqueza e a beleza histórica das igrejas de Minas Gerais. Muitos templos foram construídos no período colonial. Templos no qual contam a vida dos mineiros desde 1700 e mostram o quanto a igreja era respeitada e tinha grande poder sobre a vida dos moradores da região que viviam à volta dos eventos sociais promovidos pelo catolicismo. Igrejas de Ouro Preto Dentre uma das mais belas igrejas de Ouro Preto está o Santuário de Nossa Senhora da Conceição. Cheio de histórias desde a sua construção, o santuário que levou mais de 19 anos para ser finalizado também foi obra de Manuel Francisco Lisboa, o famoso arquiteto barroco e pai de Antônio Francisco Lisboa, o famoso Aleijadinho. Na época, as igrejas costumavam ceder espaço em seu assoalho para sepultamentos. E hoje lá se encontram os corpos dessas duas lendas da arte mineira. Matriz Basílica de Nossa Senhora do Pilar Detalhes, brilhos e muita beleza são uma das principais características da Basílica de Nossa Senhora do Pilar. Sua obra teve início em 1700 e só finalizou depois de 28 anos. Todos esses anos se devem a sua bela e trabalhada arquitetura. Mais de 400 quilos de ouro e 400 quilos de prata compõem a sinuosa decoração da basílica que é um dos principais pontos de atração da cidade.  Igreja Nossa Senhora do Rosário A Igreja de Nossa Senhora do Rosário foi construída pelos escravos em 1715. Mesmo Minas sendo palco de grande devoção no século XVll, naquela época os escravos não podiam frequentar as mesmas igrejas que os homens brancos e por isso, construíram em honra e devoção a Nossa Senhora do Rosário uma igreja onde podiam prestar seus cultos a Deus. Diferente das demais igrejas da cidade, é possível notar a simplicidade da obra, que embora muito bela e sinuosa não possui ouro nem prata em sua decoração. TIRADENTES Igreja Matriz de Santo Antônio Linda, sinuosa e ornada a igreja Matriz de Santo Antônio é o mais antigo e principal templo católico de Tiradentes, sendo também um dos principais pontos turísticos da cidade. Com mais de 482 quilos de Ouro, a Igreja também chama bastante atenção devido à sua arquitetura e arte barroca. Sua obra teve início em 1730 mas, foi apenas em 1810 que toda a sua estrutura que conta com seis altares laterais e um grandioso altar, foi finalizada. Toda a demora se justifica na beleza de sua arquitetura. Igreja São Francisco de Paula Simples mas muito bela, assim são as características da igreja de São Francisco de Paula que está situada no alto do pequeno morro tendo uma linda vista para o centro histórico de Tiradentes. Uma de suas curiosidades é um painel, pintado na década de 1940, que retrata a religiosidade de moradores da região. MARIANA Igreja de São Francisco de Assis e Igreja de Nossa Senhora do Carmo É bem comum ver uma igreja em cada esquina em cidades históricas mineiras, mas Mariana levou isso bem a sério, pois lá estão localizadas às igrejas São Francisco de Assis e de Nossa Senhora do Carmo que ficam posicionadas estrategicamente uma do lado da outra, dividindo não só a Praça da cidade, como também a atenção e o encanto dos turistas. É impossível não se surpreender com a riqueza de detalhes assinados por artistas como Manuel da Costa Ataíde e Aleijadinho. E aí, gostou? Venha conferir e viver a experiência de conhecer as mais belas igrejas de Minas Gerais!
O artesanato mineiro é considerado um dos mais ricos e admirados do Brasil. E para falar desta incrível arte, temos que voltar ao século XVII, período do ciclo de ouro. Época em que a construção de igrejas nas cidades mineradoras ocorreu de maneira acelerada trazendo consigo o famoso "Barroco Mineiro", e isso teve grande influência na arte do estado tempos depois! O requinte das ornamentações era incrível, o uso de pedras preciosas comum e os altares e paredes eram revestidos com metais valiosos e criações únicas, mostrando que a religião teve e tem forte influência nos artistas locais. Posteriormente, com a queda do ciclo e a decadência das minas de ouro, a tradição dos trabalhos manuais já estava bem arraigada nesse povo.  O próprio nome do estado já faz ligação com os recursos naturais da região. As minas ricas em ouro, prata e outros metais preciosos influenciaram na criação de peças ornamentais incríveis, desde a criação de belíssimas igrejas católicas da região até adornos de uso pessoal. Atualmente, os móveis em ferro são objeto de desejo de pessoas de todo o país e até do exterior! Mas nem só de metais preciosos vive essa incrível e rica história: a pedra sabão tem papel fundamental na arte Mineira. Resistente, maleável e fácil de ser encontrada na região, ela é responsável por panelas de pedra, peças decorativas e esculturas. As panelas de barro também merecem atenção: são muito conhecidas e quem já viajou de carro pelas estradas mineiras, com certeza já se deparou com algumas à venda. Os bordados também são bastante comuns, assim como as peças de crochê e de tricô. É possível encontrar desde simples panos de mesa até tapetes e cortinas ricas em detalhes! Por fim, vale lembrar da grande variedade de madeiras da região, que proporcionou a artistas esculpir em traços impressionantes o passado colonial barroco. A soma de todos esses fatores tornou o artesanato mineiro um dos mais reconhecidos da América Latina. Sua produção é exportada para países de todo o mundo, como a Europa e os Estados Unidos. Cidades como Diamantina são famosas pela tapeçaria, as cerâmicas do Jequitinhonha são das mais admiradas e a prataria de Tiradentes pode ser vista em galerias de arte, museus e lojas de todo o mundo. Isso para não falar do trabalho em pedra-sabão, tão popular em Ouro Preto e Mariana. Mais do que uma forma de expressão cultural, o artesanato mineiro se transformou em fonte de renda das mais diversas camadas sociais da população e em incentivo ao turismo.
1. Diversas formas de preparo Você sabia que cada lugar do mundo o café é servido de uma forma diferente? No Japão, por exemplo, consome-se gelado. No Oriente Médio, ele é acompanhado de cardamomo e especiarias. Na África, o diferencial é que ele vem com manteiga e sal. Já na França, ele é misturado com chicória. Na Itália, pode ter tiras de limão. No que diz respeito ao Brasil, somos o país que mais consome café coado e o pingado, que se tornaram duas grandes paixões nacionais. 2. Café faz bem para o coração Esse efeito benéfico do café se deve à rica presença de polifenóis, que são compostos antioxidantes classificados como ?amigos do peito?. É por meio do café que a maioria dos brasileiros consome esses nutrientes. Em conformidade com uma estimativa da Associação Brasileira da Indústria de Café, cada um de nós consome nada menos do que 81 litros da bebida por ano. 3. Produção e consumo O imenso território brasileiro contribui não só para uma cultura diversa, mas também para uma imensa diversificação de tipos de café, resultando em uma enorme gama de cores e sabores. Toda essa diversidade nos tornou grandes apreciadores, e principalmente, consumidores de café, nos colocando em segundo lugar no ranking mundial de consumo dessa bebida maravilhosa. 4. Descoberta do café Embora não existam registros oficiais sobre a origem do café, diz a lenda que por volta de 575 d.C, um pastor do Iemên, depois de ingerir a planta do café, ficou agitado e sentiu suas orelhas ficarem ?mais espertas?. 5. Consumo do grão Atualmente há diversos métodos para preparar a famosa bebida que conquistou o paladar do mundo, porém, no início do seu consumo, as pessoas comiam o grão sem nenhum tratamento, que não proporcionava um gosto tão agradável mas, por ser menos manipulado, ele proporcionava mais energia e possuía mais cafeína. 6. O café no Brasil A cultura cafeeira no Brasil teve início no ano de 1727. A planta veio direto da Guiana Francesa para o Pará. 7. Segunda bebida mais consumida Tirando a água, o café é a bebida mais consumida no Brasil. E esse número não para de aumentar. A bebida ganha cada vez mais espaço no país e no mundo. Uma pesquisa realizada pela Associação Brasileira da Industria de Café (ABIC) mostrou que o consumo do grão cresce diariamente e a deliciosa bebida está cada vez mais presente no cotidiano do brasileiro.
Hoje, Minas Gerais, essa terra rica em belezas diversificadas completa 300 anos de fundação.  Da simplicidade do povo mineiro nasce a excelência de sua comida, seja na roça, ou seja em uma cozinha profissional.  Você já tomou um cafezinho em Minas Gerais? Se a resposta for sim, tenho certeza de que um pequeno sorriso surgiu no canto da boca. Quem nunca foi à casa de um mineiro e se sentiu tão à vontade que em algum momento se esqueceu até de ir embora? Difícil quem nunca né? Mas como não se sentir à vontade na casa de um mineiro? Um sorriso ao te receber e logo a tão esperada pergunta: "Aceita um cafezinho?" O café estará lá mesmo, mas não estará só. Aí vem a broa, o pão de queijo, os biscoitinhos, um bolo e uma boa e longa prosa com o anfitrião da casa.  A culinária de Minas Gerais concentra uma grande diversidade de pratos no Brasil, pois em cada região do estado há uma comida típica diferente, com ingredientes encontrados com fartura no meio rural. O queijo Canastra por exemplo, é um queijo de origem Brasileira produzido na região da Serra da Canastra. O clima, a altitude, os pastos nativos e às águas da Serra da Canastra dão a esse queijo um sabor inigualável. Isso sem mencionar as diversas belezas naturais do estado. São inúmeras cachoeiras, belas montanhas, vastos rios, e o nosso famoso "mar de minas". Quem disse que Minas nao tem mar? É um rio enorme de água doce que abrange mais de 30 municípios. Mas além da beleza natural, o que também chama atenção em Minas é a riqueza cultural de suas cidades. Se você ainda não conhece as belezas e encantos desse estado está na hora de arrumar as malas!
Ingredientes   4 copos (americano) de polvilho 3 copos (americano) de queijo ralado 2 copos (americano) de água 1 copo (americano) de óleo 1 colher (sopa) rasa de sal 6 ovos inteiros (aproximadamente)   Modo de Preparo   Coloque o polvilho em uma vasilha. Ferva a água, o óleo e o sal e despeje por cima do polvilho. Misture até amornar. Acrescente o queijo e misture. Vá colocando os ovos um a um até o ponto de enrolar. Asse em forno médio até corar.
© Copyright 2021 | Direto de Minas - Todos os direitos reservados
Compras no Atacado
Política de Cookies

Para melhorar a sua experiência, oferecer e melhorar os nossos serviços visando uma maior segurança durante a navegação, usabilidade e interatividade, nosso site utiliza cookies *essenciais para permitir a adequada navegação no site.*

Antes de continuar navegando, importante você saber mais sobre a utilização de Cookies em nossa Política de Privacidade Concordar e continuar